Primus Vitória reforça a sua aposta na sustentabilidade

A produção local de energia limpa e renovável levou a uma diminuição das emissões de CO2 em 316 toneladas anualmente – o equivalente a plantar 8100 árvores por ano.

A laborar desde 1969 a Primus Vitória está mais próxima de si e do ambiente. Especializada em revestimento a empresa sofreu grandes mudanças desde o seu início adaptando-se às tecnologias e a um mercado cada vez mais exigente. O ambiente, a qualidade, a eficiência e a modernidade têm sido fatores determinantes de mudança e atualização de forma a satisfazer os nossos clientes.

Dando continuidade à produção do azulejo tradicional, a Primus Vitória tem uma vasta paleta de cores e séries contemporâneas, acompanhando a arquitectura actual. A Primus Vitória, produz anualmente 4 milhões de m2, sendo 70% dessa produção destinada a exportação (Holanda, Rússia, Inglaterra, Angola, França, Bélgica, Irlanda, Canadá, Suécia, Finlândia, Noruega, Alemanha, Espanha, Emirados Árabes Unidos, etc.). Acreditamos nas emoções, no bom gosto, no despertar de novas sensações. Esta é a nossa paixão, a arte de fazer azulejos.

A Primus Vitória cerâmicas tem vindo a adotar as mais modernas tecnologias para a diminuição da sua pegada ecológica e diminuição da sua fatura de energia. Uma das medidas tomadas foi a instalação de uma central solar fotovoltaica na cobertura da sua fábrica em parceria com a multinacional HELEXIA – de serviços energéticos – que financiou este projeto.

A principal vantagem nesta parceria e do investimento da Helexia “é de facto podermos centralizar a alocação dos nossos recursos para o negócio. Só desta forma conseguimos antecipar ganhos ao mesmo tempo que nos tornamos mais amigos do ambiente” mencionou Paulo Almeida, Assessor Conselho de Administração da Primus Vitória.

A oportunidade de rentabilizar todo o espaço do edifício levou a que a central fosse instalada na cobertura da fábrica trazendo a vantagem “de produzir energia onde ela será consumida e sem utilizar áreas ou espaços que poderiam ter outra utilização (agrícola, industrial, económica, etc…). É um espaço que para a Primus Vitória não tem outra forma de rentabilização, logo, a utilização para a produção de energia renovável, é uma situação win-win aliando as vantagens Económicas e Ecológicas” destacou Luis Pinho, Country Diretor da Helexia Portugal e Brasil.

Através da instalação de 1628 painéis solares fotovoltaicos, esta central tem capacidade para produzir anualmente 679MWh de energia. De toda a energia produzida pela central, cerca de 89% é autoconsumida e o restante é injetado na rede. Paulo Almeida refere que este projeto trouxe um “contributo determinante para a melhoria do ambiente”, evitando a emissão de 306 toneladas por ano, o equivalente ao consumo de energia por 136 agregados familiares.

Partilhar Notícia